A+ A-
Artigos

Nos últimos anos, uma variedade infinita de pesquisas vem comprovando que colocar mulheres em comitês diretivos pode ajudar a transformar a governança e a impactar processos e decisões-chave do Conselho.

 

Segundo o relatório “Getting on Board”, da Ernst Young, uma tendência que chama a atenção é que os maiores aumentos na diversidade de gênero ocorreram entre os Conselhos que já tiveram pelo menos uma mulher como membro. O que indica um reconhecimento do valor e do impacto que a diversidade pode ter na dinâmica de atuação do Conselho.

 

Particularmente, líderes femininas são vistas por agregar valor não só pela diversidade que trazem para a mesa, ampliando o escopo do debate nas reuniões do Conselho, mas também por ser um reflexo da base de clientes e colaboradores da organização.

 

Para Helen Pitcher, consultora e coach de conselheiros, felizmente as atitudes das mulheres em relação ao que é necessário para alcançar uma carreira sênior também parecem estar mudando. “Reconhecer a necessidade de planejar a carreira, de buscar desenvolvimento específico e dar foco a experiências adequadas estão levando as mulheres a traçar um caminho próprio nesse labirinto. E isso, por sua vez, acaba criando uma abordagem mais focada para suas necessidades profissionais dentro do ambiente organizacional”, aponta.

 

Para as profissionais que se sentem qualificadas para atuar num Conselho, seguem as dicas da 2020 Women On Boards, campanha dedicada a aumentar a participação das mulheres em Conselhos (EUA) em 20% até 2020:

 

- Amplie sua network: Conexão pessoal é o que mais facilita uma posição em um Conselho. Use sua rede para se aproximar de pessoas influentes em sua área de atuação. Deixe que saibam de seu interesse.

 

- Participe de programas de formação: Isso não é suficiente para qualificar você a ser membro, mas oferece informação valiosa sobre como estabelecer sua candidatura.

 

- Realce seu perfil profissional: Fale em reuniões profissionais, torne-se referência, promova-se como especialista no assunto para a imprensa especializada.

 

- Comece localmente: Ser conselheira de organizações sem fins lucrativos, startups, associações comerciais é um bom treino. Também ajuda a ficar conhecida como alguém que pode agregar valor a um Conselho.

 

- Fique de olho: Esteja sempre atualizada sobre as atividades que acontecem nessa área (boards). Além disso, procure conhecer as empresas que selecionam candidatos para Conselhos.

Mais artigos por Marisa Nannini

  • Como motivar aprendizes na era digital

    Como motivar aprendizes na era digital

    Saiba que tipo de aprendizagem combina melhor com o ambiente tecnológico e digital do mundo atual e quais os aspectos mais importantes para estimular as pessoas a se sentirem motivadas a aprender

    Continuar Lendo »
  • O valor da colaboração para progredir

    O valor da colaboração para progredir

    Entenda a importância da colaboração e dos times virtuais para as empresas que precisam, por meio de grupos mais bem informados, criar cada vez mais rápido ideias e soluções inovadoras e, assim, enfrentar melhor as questões complexas do mundo de hoje

    Continuar Lendo »
  • Diversidade ou precipício?

    Diversidade ou precipício?

    Estudo revela o viés “precipício de vidro”, mostrando em que circunstâncias específicas padrões de exclusão de mulheres na alta gestão ficam evidentes

    Continuar Lendo »
  • Em busca de sponsors

    Em busca de sponsors

    Entenda de que forma homens executivos podem ajudar a patrocinar e viabilizar mulheres a ocupar mais posições executivas na alta gestão

    Continuar Lendo »
  • Assumindo o risco

    Assumindo o risco

    Saiba o que especialistas descobriram sobre o que motiva o comportamento de homens e mulheres na hora de correr riscos

    Continuar Lendo »
  • A linguagem no meio do caminho

    A linguagem no meio do caminho

    Pesquisa revela quais as diferenças entre a linguagem da liderança masculina e feminina e como isso pode influenciar a escassez de mulheres no comando

    Continuar Lendo »
  • Síndrome da abelha rainha perde força

    Síndrome da abelha rainha perde força

    Pesquisa revela que ter poucas mulheres em altas posições não se deve tanto à competitividade entre elas, mas a como se trata esse viés nas empresas

    Continuar Lendo »