A+ A-
Destaques

O que são metodologias ágeis?

Metodologias ágeis buscam promover um processo de gestão de projetos que se diferencia por incentivar a checagem e adaptação frequente, com feedbacks contínuos e times pequenos e especializados. Basicamente, os métodos ágeis são um conjunto de práticas eficazes que se destinam a permitir a entrega rápida e de alta qualidade de um produto evitando retrabalho. Uma das grandes vantagens desses métodos é a adaptabilidade, essencial ao dinamismo do contexto atual, marcado pelo dinamismo e mudanças constantes.

 

A seguir, confira três principais metodologias ágeis aplicadas em projetos hoje em dia:

 

1. SCRUM

É uma das metodologias ágeis mais utilizadas no mundo todo. Por imprimir energia, foco, clareza e transparência na execução de projetos, o Scrum garante qualidade e prazos, organizando e melhorando o rendimento das equipes. Em um projeto Scrum a equipe conhece desde o início a lista de tarefas que devem ser executadas em cada ciclo de desenvolvimento, chamado de Sprint. Para cada Sprint, há reuniões para planejar, alinhar e checar o andamento das entregas. O Scrum pode ser aplicado em qualquer contexto em que um grupo necessite trabalhar com uma abordagem mais ágil para atingir um objetivo comum.

 

2. KANBAN

Criado na fábrica japonesa da Toyota, nos anos 1940, esta metodologia sinaliza todas as fases do processo de desenvolvimento de um produto ou serviço. “Kanban”, em japonês, significa literalmente “cartão” ou “sinalização”. Como ajuda a assimilar e controlar o progresso das tarefas de forma visual, a equipe vê as prioridades com clareza. Na prática, utiliza um quadro que divide as atividades em: “a Fazer”, “Fazendo” e “Feitas”. Isso permite que as equipes se comuniquem com mais facilidade, organizando e melhorando o que deve ser feito e quando, melhorando a performance, reduzindo desperdício e eliminando atividades que não agregam valor para a equipe.

 

3. EXTREME PROGRAMMING (XP)

Tem o objetivo de melhorar a qualidade do produto e a capacidade de resposta às mudanças nas solicitações do cliente. Como se baseia em comportamentos e atitudes, soft skills, como simplicidade, comunicação e respeito, aliadas a feedbacks imprimem agilidade ao processo e qualidade ao produto final. Há reuniões de planejamento (planning game) e diárias de 15 minutos para alinhamento (stand up meeting), e o refactoring, com foco na melhoria contínua. As entregas ao cliente são frequentes, assim ele deve ficar sempre à disposição. Tudo é executado dentro do prazo e do orçamento. Clientes ficam satisfeitos e a equipe não fica estressada.

 

Fonte: Impulso Network