A+ A-
Destaques

Negócios que impactam o social

Basicamente negócios de impacto social buscam solucionar uma questão social ou ambiental. Além de ser economicamente viável, ele existe para causar um impacto positivo em uma comunidade, ampliando as perspectivas de pessoas marginalizadas pela sociedade, aliada à possibilidade de gerar renda compartilhada e autonomia financeira para pessoas de baixa renda.

 

O diferencial é que são soluções de negócios para problemas socioambientais que consideram sua viabilidade econômica, com base em estratégias e modelos de negócios. Ou seja, em um empreendimento como esse, a preocupação social e ambiental e a viabilidade econômica têm o mesmo peso. Além disso, a atividade principal deve beneficiar diretamente pessoas com faixa de renda mais baixas, as chamadas classes C, D e E, que no Brasil gira em torno de 170 milhões de pessoas.

 

Embora sua motivação de existir seja principalmente uma causa socioambiental, do mesmo modo que um negócio tradicional, ele deve gerar suas próprias receitas a partir da venda de produtos e/ou de serviços de educação, saúde, nutrição, tecnologia, etc.

 

Um fator importante e diferencial nos negócios desse tipo é sua relação com a realidade local e o compromisso com o desenvolvimento do entorno. Por isso, é fundamental a análise da realidade social e seu contexto para determinar se é um negócio de impacto social. Outra importante diferença desse tipo de iniciativa comparada às tradicionais é que ela não é desenvolvida para um ganho pessoal e sim para benefício de um grupo de pessoas.

           

Segundo informações publicadas pelo Sebrae, um negócio de impacto social inclui:

 

• Trabalho em rede, com parcerias que fortaleçam e ampliem o impacto da atuação do negócio

• Combate ao trabalho escravo, forçado ou infantil

• Cuidado com a cadeia produtiva (seleção e avaliação dos fornecedores)

• Gestão do impacto ambiental

• Articulação com as políticas públicas

• Venda de produto ou serviço acessível que contribua para melhorar a qualidade de vida da população de baixa renda

• Atividade principal capaz de sustentar financeiramente a empresa, para não depender de doações ou captação de recursos para existir

• Inovação no modelo de negócio

• Potencial de alcançar escala e operar de maneira eficiente

• Comprometimento em melhorar a qualidade de vida da população de baixa renda

• Grupos de baixa renda na cadeia produtiva de valor

 

Fonte: Sebrae