A+ A-
Destaques

Saber idiomas: em alta nos negócios

Hoje, a falta de habilidades de comunicação pode ser um obstáculo para a produtividade da força de trabalho. De fato, a globalização obrigou as organizações a se comunicar cruzando fronteiras. Nas empresas multinacionais, as habilidades linguísticas e a comunicação voltada para os negócios são fundamentais.

 

Na verdade, o ambiente de trabalho vem se tornando mais flexível, com hierarquias tradicionais de gestão e locais fixos sendo gradualmente substituídos por estruturas corporativas cada vez mais fluidas. Nesse cenário, a quantidade de organizações que opera por meio de equipes virtuais contratadas por projeto vem crescendo bastante. Como essas equipes podem estar situadas em qualquer lugar do mundo, habilidades de linguagem e comunicação são cada vez mais vitais.

 

Nesse sentido, a comunicação que cruza fronteiras — com aulas online, conteúdo dinâmico e apoio personalizado pela internet — precisa manter um padrão mundial consistente.

 

“O crescimento dos negócios internacionais atual exige forte capacidade de linguagem, por isso as novas soluções de aprendizagem de idiomas precisam garantir atividades personalizadas em uma experiência de aprendizado padronizada, a fim de impulsionar produtividade”, afirma Armin Hopp, fundador e presidente da Speexx, empresa especialista em capacitar colaboradores em habilidades de comunicação.

 

Hopp acredita que habilidades de comunicação eficazes estão no centro das operações multinacionais bem-sucedidas. Isso porque, segundo ele, nas operações do dia a dia, um colapso nas comunicações com os clientes pode levar a mal-entendidos e a perdas nas vendas.

“As competências linguísticas são vitais para atingir os objetivos organizacionais e impulsionam a flexibilidade e capacidade de resposta que sustentam o sucesso”, enfatiza.

 

Ele acredita que, além de estar alinhadas aos objetivos corporativos para garantir que as habilidades de comunicação dos colaboradores se desenvolvam, as soluções devem ser claramente estruturadas, ajudando as pessoas a seguir seu próprio caminho de aprendizagem, colocando-as no controle de sua evolução linguística.

 

Afinal, a necessidade de uma força de trabalho fluente será cada vez maior. E não só em inglês, como também em vários outros idiomas.

 

Fonte: Speexx