A+ A-
Destaques

Lições básicas ao criar uma startup

Muita gente pensa em criar uma startup, mas conhecer melhor esse universo pode ser útil antes de partir para a ação.

 

A seguir veja alguns pontos essenciais para considerar ao abrir uma startup, listados por Imran Khan, especialista em transformação digital e novas tecnologias — com muitas lições por trás de cada um para qualquer empreendedor:

 

Empreendedores são solucionadores de problemas.
O ponto é que a razão correta para se tornar um empreendedor é resolver um problema. Se você não tiver um problema para resolver ou se outros não enfrentarem o problema, ou se não conseguir fazer com que os outros se identifiquem com você sobre o problema, não haverá problemas ou soluções que afetem os outros. Sem problemas, torna-se um projeto de vaidade. Ter um problema para resolver pode dar a você foco e servir como estímulo para a equipe. Verdadeiros empreendedores iniciam um negócio para resolver um problema para si e para os outros. Crescer o negócio e enriquecer no processo são subprodutos. Uma pessoa precisa investir pessoalmente para que o projeto tenha uma chance real de sucesso.

 

A menor das ideias pode levar a uma startup bem-sucedida.
A ideia inicial não precisa ser uma superideia inovadora e revolucionária. Uma solução simples pode levar a uma startup bem-sucedida. Cada grande coisa começou com uma pequena ideia que cresceu e cresceu e cresceu. A visão, paixão, dedicação e comprometimento do fundador definem o resultado. Então, não se preocupe com o tamanho da ideia; isso pode levar a uma ideia muito maior no futuro... Do memso mesmo modo como o Burbn se tornou o Instagram ou como um simples aplicativo de bate-papo se transformou no gigante WhatsApp.

 

Identifique o público-alvo correto.
Identificar o público-alvo e criar uma identidade institucional são as formas mais importantes de entender seu produto. A maneira mais simples e eficiente de fazer isso é conversar com o maior número de pessoas possível. Não custa tentar falar com alguém; o pior que pode acontecer é que não concorde em falar com você. Mas nenhuma quantidade de pesquisas ou questionários on-line pode substituir as conversas e percepções reais que surgem ao falar com alguém cara a cara. Isso é muito importante quando você precisa estabelecer um público-alvo.

 

Não se pode fazer isso sozinho.
Mentores e parceiros são uma parte importante da jornada do empreendedor. Alguém sempre pode ensinar algo a ele. Outras pessoas também podem complementá-lo, como fundador, realizando tarefas nas quais ele não é tão bom e permitindo que se concentre em coisas que faz melhor — como se apresentar para um investidor ou gerar leads de clientes.

 

Faça networking.
Um empreendor precisa construir uma rede de relacionamentos importante. O contato com outras pessoas são oportunidades em potencial. Sejam organizadores de congressos, mentores, palestrantes, membros de instituições, executivos em geral ou qualquer outro perfil interessante. Guardar os contatos das pessoas com quem se encontra é o primeiro passo, mas também saber o que fazer com os contatos que consegue é fundamental para gerar networking bem-sucedido. E na era digital, entrar em contato com as pessoas tornou-se praticamente imediato, basta pensar no WhatsApp, para ficar em apenas um exemplo.

 

Fonte: Digitalist Magazine