A+ A-
Destaques

Os 8 princípios da Liderança Rebelde

Líderes rebeldes tendem a compartilhar os mesmos cinco pontos fortes: novidade, curiosidade, perspectiva, diversidade e autenticidade.

 

Isso foi o que descobriu Francesca Gino, cientista comportamental, que entrevistou e estudou rebeldes de sucesso, que chegaram lá rompendo regras e tradições. Em seu livro Rebel Talent: Why It Pays to Break the Rules at Work and in Life, ela afirma que os rebeldes quebram regras para explorar novas ideias e criar mudanças positivas. “São pessoas que estão fazendo bem no mundo”, diz.

 

Para entender como esses líderes atuam, veja um resumo dos 8 Princípios da Liderança Rebelde, selecionados por Gino:

 

1. Procure pelo novo: é muito fácil para todos nós cairmos em rotinas e segui-las sem pensar, dia após dia. O que esse princípio nos permite fazer, mesmo em situações em que rotinas e tradições existem, é romper com elas e encontrar inspiração. Para líderes, isso significa introduzir aos colaboradores coisas que não estejam tão obviamente relacionadas à organização.

 

2. Incentive a discordância construtiva: Como seres humanos, muitas vezes nos concentramos em apenas uma perspectiva — geralmente a nossa. Seja em conversas ou em reuniões, muitas vezes buscamos a opinião de pessoas com algo semelhante a oferecer. O que os rebeldes fazem é lutar contra esse instinto. Eles encontram maneiras de produzir algum conflito ou incentivar o desacordo. Há uma CEO, por exemplo, que quando tem que contratar, busca pessoas que discordem dela.

 

3. Abra as conversas, não as encerrem: Rebeldes desejam manter suas mentes abertas. Altos executivos podem se inspirar no mundo das comédias de improviso. Uma regra fundamental na improvisação é que uma pessoa deve sempre aceitar o que quer que a outra pessoa diga como premissa e depois expandir esse pensamento. É como dizer “sim, e...” em vez de “sim, mas...”. Na Pixar, essa técnica é chamada de “plussing”. O objetivo do plussing é aperfeiçoar as ideias sem usar uma linguagem de julgamento. Você só acrescenta ou contribui ao que foi dito. Em vez de criticar um esboço, um diretor da Pixar vai construir a partir de algo usando a expressão, por exemplo: “Eu gosto dos olhos do Woody, e se nós fizéssemos...” Isso encoraja uma atitude colaborativa. Outra pessoa pode entrar e adicionar seu próprio plus.

 

4. Revele-se — e reflita: Líderes rebeldes concentram-se em seus pontos fortes, mas são honestos sobre suas fraquezas e fazem um esforço para refletir sobre ambos. Eles não escondem quem são ou fingem que sabem, nem simulam ser algo que não são. Quando um grupo de engenheiros no Vale do Silício, todos homens, perguntou a Patricia Fili-Krushel, presidente do NBCUniversal News e da ABC Television Network, logo de cara, o que ela sabia sobre engenharia, ela fez um zero com os dedos. “Isso é quanto sei sobre engenharia. Mas sei como administrar um negócio e espero que vocês possam me ensinar o que preciso saber sobre seu mundo”, disse. Ao se revelar, no processo, ela ganhou respeito e status aos olhos dos outros.

 

5. Aprenda tudo — depois esqueça tudo: Rebeldes bem-sucedidos entendem a importância de dominar os fundamentos de seu negócio ou setor, mas nunca se deixam limitar pelas regras. Compreendem profundamente o que já existe — e essa é a base que permite que transcendam isso, indo além para se transformar, criar e inovar.

 

6. Encontre liberdade nas limitações: muita gente pensa que não consegue inovar por causa das regras restritas do seu trabalho. Rebeldes persistem e até encontram inspiração nas limitações. Considere o capitão-piloto Sullenberger, limitado por regulamentações federais, sem contar pelos dois motores avariados, quando tomou a decisão criativa e heróica de usar o rio Hudson como pista. Para rebeldes, limitações não são impedimentos, mas sim uma plataforma para pensar criativamente ou de forma diferente sobre a situação ou questão.

 

7. Lidere das trincheiras: Rebeldes frequentemente assumem papéis ou atividades que ninguém esperaria que eles fizessem. Esses líderes estão dispostos a sujar as mãos. E suas equipes os respeitam e se sentem motivadas por isso. Napoleão não gastou todo seu tempo num gabinete protegido. Muitos chefs inovadores são frequentemente vistos descarregando entregas ou limpando a cozinha.

 

8. Acostume-se a acidentes felizes: Muitas vezes, líderes acreditam que o sucesso depende do comando e do controle hierárquico. Rebeldes, por outro lado, conhecem o valor de um acidente feliz. Eles acreditam em espaços e equipes com propensão a compartilhar ideias. O rebelde também percebe que erros podem desbloquear um avanço. Por exemplo, na sorveteria Toscanini's (EUA), um dos sabores mais populares é o caramelo queimado, criado décadas atrás, quando o sorveteiro-mestre se distraiu e, sem querer, queimou o caramelo. Em vez de jogar tudo fora, ele colocou no cardápio naquele dia, e segue lá desde então.

 

Fonte: Working Knowledge - Harvard