Home >

Artigos e Notícias >

Carreira e Mercado

Por: Valdirene Soares, em 09/12/2020

Uma cultura de aprendizado contínuo

Confira essa reflexão sobre a transformação humana e o profissional do futuro.

Inovação, transformação digital, mercado disruptivo, agilidade. São tantos termos e tendências. Nesse contexto, o que o futuro reserva para as carreiras e profissões? A tecnologia não mudou apenas a forma como vivemos, mas também como trabalhamos. Processos burocráticos, modelos tradicionais de planejamento e execução já estão sendo substituídos por metodologias mais ágeis, que trazem também uma nova abordagem focada em pessoas.

O ritmo vertiginoso vem transformando o mercado corporativo e exigindo uma nova atuação dentro das organizações. A agilidade surge como um elemento chave para que as empresas possam corresponder de maneira rápida às mudanças. Entretanto, no centro de toda e qual quer transformação, estão as pessoas e a área de Recursos Humanos é vital para estimular esse processo.

O RH Ágil tem como principal função implementar uma cultura de contínuo aprendizado para que as pessoas possam desenvolver suas habilidades e competências necessárias, visando a uma rápida adaptação que gere valor para o capital humano e para as empresas. No cenário de pandemia, o home office é a prova de que a adaptabilidade é essencial em momentos de grandes mudanças. Algumas características são fundamentais para que o RH possa continuar promovendo essa cultura ágil entre as equipes. Dentre esses elementos estão: apoiar o crescimento e desenvolvimento das pessoas, construir redes de colaboração e apoio, e, por fim, oferecer um ambiente de trabalho que transmita um clima positivo.

Apesar de digital, a transformação é humana

Transformação digital não significa apenas implementar ferramentas inovadoras em processos e rotinas de trabalho. Na verdade, antes de desenvolver qualquer processo, a transformação precisa estar ligada a uma mudança de mindset. As pessoas são o centro das mudanças e, por isso, devem ser o elemento principal para promoverem uma nova cultura organizacional.

Com esse propósito, o RH precisa estar perto das equipes, oferecendo suporte para que os profissionais sejam eficazes em seus papéis, desenvolvam suas habilidades no dia a dia e apoiem uns aos outros para garantir que todos se sintam ouvidos e acolhidos. Treinamentos e qualificações são boas práticas para apoiar os funcionários, despertando competências essenciais para o futuro e pensando no relacionamento e desenvolvimento de novos negócios. Empatia, criatividade, resiliência, inteligência emocional, autonomia e a capacidade de aprender e reaprender continuamente são características que podem ser impulsionadas entre as equipes, especialmente em momentos desafiadores, como o cenário que estamos vivendo.

Ambiente de troca

Em meio às diversas demandas do dia a dia de trabalho, muitas vezes, cada funcionário fica responsável pela sua própria atividade. Quando pensamos na cultura ágil, a proposta é promover mais espaços de troca, tanto de informações, quanto de experiências, colaboração e cocriação entre os times.

Um dos desafios do RH Ágil é a configuração das equipes em squads - que propõem a integração de pessoas de diferentes áreas, trabalhando em um mesmo objetivo. Nesse aspecto, a área de Recursos Humanos tem o papel de compreender e promover novos formatos de organização para facilitar as dinâmicas entre as pessoas. Essa estrutura também permite uma comunicação mais fluida e entregas mais assertivas, que agregam valor ao cliente.

Gestão do desempenho

A cultura digital propõe uma mudança de comportamento nas pessoas, pois requisita um poder de decisão e autonomia maior por parte dos profissionais. Dessa forma, os lideres assumem o papel de agirem como mentores, contribuindo para o supor te e desenvolvimento das pessoas, estimulando o pensamento crítico e apoiando o time para alcançar todo o seu potencial criativo e inovador. Nesse cenário, aplicar a cultura do feedback permite que as empresas possam acompanhar e aprimorar as habilidades de cada profissional, destacando os pontos fortes e os pontos de melhoria e, ao mesmo tempo, oferecendo mais segurança para que as equipes possam agir com autonomia.

Profissional do futuro

Contudo, apesar de o futuro parecer incerto para muitos profissionais, a construção dessa agilidade no ambiente corporativo está ligada à capacidade de se reinventar diante da velocidade das mudanças. As pessoas que continuarem fazendo sempre as mesmas coisas terão sempre os mesmos resultados. Por isso, é preciso começar a pensar e agir agora. Aqueles que buscam se desenvolver e se adaptar terão mais sucesso no futuro.